Construção civil abriu quase 30 mil novos postos de trabalho em julho de 2021

Construção civil abriu quase 30 mil novos postos de trabalho em julho de 2021

Esse número representa um acréscimo de 1,22% sobre junho, e este é o terceiro mês consecutivo de matrículas, acumulando o ano todo com 208.259 empregos formais.

Dados do Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados pela Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, indicam que a construção civil criou 29.818 empregos em julho, em todo o país. O número representa um crescimento de 1,22% em relação a junho e este foi o terceiro mês seguido de alta, após maio registrar 22 mil novos postos de trabalho e abril ter 21 mil vagas preenchidas. No acumulado do ano, o setor abriu 208.259 empregos com carteira assinada.

Entre agosto de 2020 e julho de 2021, a construção civil criou 310.541 postos de trabalho, sendo o quarto setor que mais gerou empregos formais no período. Para Odair Senra, presidente do Sindicato da Construção Civil do Estado de São Paulo (SindusCon-SP), os números demonstram a resiliência do setor na execução das obras contratadas. “Apesar do aumento de 34,18% no preço dos materiais e equipamentos nos últimos 12 meses”, diz Senra, destacando que investir na construção representa uma segurança neste período de incerteza.

Atividades imobiliárias

Em julho, a diferença entre as contratações e as demissões no mercado imobiliário foi de 1.686 postos de trabalho (+1%). No acumulado do ano, o número está em +7,38% e, se forem considerados os últimos 12 meses, a porcentagem é de +11,73%. Neste segmento, o ritmo de geração de vagas permanece estável.

Divisão por Estados

São Paulo foi o Estado que mais criou postos de trabalho na construção civil em julho, com a abertura de 6.560 vagas. Na sequência, aparecem Minas Gerais (4.851), Rio de Janeiro (2.249), Pará (2.206), Ceará (1.858), Santa Catarina (1.663), Bahia (1.550), Goiás (1.451), Maranhão (1.319) e Rio Grande do Sul (1.100).

Via: AECWeb